quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Goyazes de agora

Grita calúnia
Ama generalização
Afirma com certeza

Da polícia faz o estremecer
D’alma o nada
Do ser uma vítima
Da política o furor

Nesse ar de desgraça
Renasce cristo
E à cruz o levam novamente
Em carniça e ódio
Os goyazes de agora

Nenhum comentário:

Postar um comentário