quinta-feira, 29 de abril de 2010

volto pound

história é sangue
num corpus circular
dados passos largos
às vezes
curtos
vou

e volto
sempre diferente
sou néctar carregado
de flores diversas

Não passo de um masaico sem cor
de versos alexandrinos
voo

mas quando desço
minha caminhada é corpo poundiano

Nenhum comentário:

Postar um comentário