segunda-feira, 21 de junho de 2010

A morte solitária dos cabelos caramelos


Viver é morrer só
em casarão de lua cheia

Penso como romance não escrito
com cheiro de poema-penumbra
em Pirenópolis ou Ouro Preto

Um sonho não sonhado!
Reminiscências de pesadelos passados
lembranças da estrada perdida


Vivo hoje meu amanhã
sentimentos mortos em ditaduras de agora


grito como criança sem sono
fabiano de graciliano
e nenhum amor forçado
de caetano a leoni
me faz conduzir um andor!

4 comentários:

  1. "Viver é morrer só"
    mesmo sendo por tantos tão amado.

    ResponderExcluir
  2. Bravo cara...É ótimo saber que eu já tive a oportunidade de aprender com um grande poeta, com um grande professor, com uma grande pessoa.
    Abraços
    Raul Raism.

    ResponderExcluir
  3. bom é ter podido ter trabalhado junto com você! um excelente professor de música, grande Raul... qualquer hora aparece lá na escola. Abração!!!

    ResponderExcluir