domingo, 13 de março de 2011

imor(t)al

alguns versos destroem cada centímetro cardíaco
basta a leitura para comparecer um ticozinho desconcertante


hoje, o sono sobreveio como quem não dorme há dias e quer tirar o atraso
a música ressurgiu com pitadas de espontaneidade, sem dor

é noite de cafezinho de fim de tarde, que fumaça silenciosamente
de amor incontrolável, sem histeria

noite ainda por vir, mas já repleta de sonhos fortificantes
meu onírico é pau-pra-toda-obra, toda hora insisto em sonhar...

ontem, tentaram me silenciar... "não caia de cabeça, vai afundar!"
insanos mortais - eu gozo!

se há, entre as pérolas, pedras que façam gozar...
há, também, imortais entre os demais!

2 comentários:

  1. Nossa amigo, é o amor que te deixa tão inspirado?
    No ano de 2009 inteiro você postou 26 textos.
    Em 2010, 59.
    Estamos no início de 2011 você já postou 22.
    Que massa!
    Muito bons seus textos, estou acompanhando e gostando!
    Abraços!

    Heliany Revignet

    ResponderExcluir