terça-feira, 19 de julho de 2011

poetador

catador do mundo caduco, mudo



nu-canto
gozo frenético de fala desordenada
de cada um
de vidas caquéticas que pululam
verso a verso
sem rima, métrica, sem nenhuma alegria

organizo um adeus
um oi, quem sabe, um além

àqueles que não querem
apenas dizer amém

3 comentários:

  1. Poetador, cantador, gozador...merda e flor...
    Que assim seja, ALÉM!


    (Reverências!)
    Fernanda Padilha.

    ResponderExcluir
  2. até que enfim a nega comentou um poeminha!!! que bom, nega!

    ResponderExcluir
  3. Ah, vc sabe, comentar é só, é menos até. Eu mais, eu sinto... (mesmo que só, mesmo sem compartilhar... mesmo!)
    Bjo, poetapreto meu!

    (Fernanda Padilha)

    ResponderExcluir