quinta-feira, 21 de julho de 2011

proesia blogártica

posto:
sempre mudo,
não faço poema mudo.

Um comentário:

  1. A mudança faz parte da nossa verve criativa! Essas suas proesias com palavras de duplo-sentido parecem um quebra-cabeça filosófico! hehehe

    ResponderExcluir