domingo, 10 de julho de 2011

Queda livre

Cansei do frio da cidade,
das doces inverdades,

e dos beijos sem paixão.

Cansei de brincar de me esconder,
de fingir não te querer,
de não sentir bater meu coração.
Sou como flor que brota,
A demandar-te afeto,

e o brilho do sol a surgir....

É nesse canto de grito,
de berro, de choro, que seja! que vou

vôo mesmo sem pestanejar
...
Não preciso de pernas para sair do lugar!


(Produção coletiva com a Cacau Cruz)

2 comentários:

  1. Buenos dias....ou melhor qto tempo desde às 4 da mnhã...rs Acho que ontem no copy e paste do facebook você ficou com uma versão desse texto diferente da minha...rs Foi um prazer enorme escrever com vc! Mestre.

    ResponderExcluir
  2. Já atualizei o "Pulo ou não, merda!"! Trabalho coletivo mais do que aprovado! Que venham mai e mais proesias.... ('-')

    ResponderExcluir