domingo, 10 de julho de 2011

Imagem e semelhança

Desse choro,
a triste partida
de Diadorim
a morte, suicídio de mim


Esse grito ferino
que rompe couraças
para fazer avalanches
esse meu ser chinfrim

(À Cacau Cruz e suas histórias de amor!)

Um comentário:

  1. Lindo demais! Adoro ganhar poemas, principalemnte quando o autor consegue captar a minha essencia e os meus conflitos e transcrevê-los em versos tão simples e também tão profundos. Sou eu, euzinha em forma de versos, ao mesmo tempo gata manhosa e leoa feroz.... rs Muito obrigada Marcos! Prazer escrever, (re)escrever contigo e ser (d)escrita por você.

    ResponderExcluir