sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Das tripas, um coração

Das tripas, meu coração,
rasgado em versos de jornais.

Rumo ao armazém do sexo,
compro minha boneca inflável,
afinal, tenho o vazio de gerações.


Nenhum comentário:

Postar um comentário