quarta-feira, 30 de novembro de 2011

akedah

tenho a akedah de dizer que fracassei
a akedah de dizer 'não era bem assim'
a akedah de sentir um coração fora do peito
a akedah de gritar a quem me acha 'desconhecido habitante do próprio corpo'

meu deus-cordeiro foi imolado com o filho de Abraão
e a akedah da noite me jogou no tremendo vazio desse chão.





A quem me conhece como ninguém

Nenhum comentário:

Postar um comentário