terça-feira, 29 de novembro de 2011

O amor nunca existiu?


- O amor nunca existiu! (Marcos Lopes, em "Gozo desmedido")

Ok!
Mas e a dor que dilacera o peito?
e as lágrimas que flecham a boca?

As palavras são máquinas criadoras de sentimento!
dos seus olhos,
boca,
nariz,
pele,
cabelo
...
crio a palavra 'amor'
e já sinto o peito disparar
dos olhos lambuzados

crio a palavra 'dor'
e já sinto o peito disparar
dos olhos lambuzados

crio a palavra 'você'
para dizer que sou amador!



(A.Q.M.C.C.N)

Nenhum comentário:

Postar um comentário