quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Aforismo

Despreza-te a ti e serás como a água doce recusada pelo deserto.

O excesso não satisfaz tanto quanto a falta também não o faz, porque da completude o esta-só abrutece, assim como do não-ser o devir rompe passagem.

De onde se olha não é nunca de onde partiu o olhar. Da função escópica subjetiva não é possível ver o que se anela: o oposto já é invertido pelo filtro parcial dos meus desejos.

A fantasia de mim é sempre uma imagem distorcida de ti, já que a máscara supostamente ideal é um além do olhar, um ponto do não-ser.

Nenhum comentário:

Postar um comentário