quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Nada, além

Rejeito as palavras como quem as ama
e amo de fato!
amo o ponto do meio que foge de toda objetividade
(um pombo sobre o muro)
amo as palavras impossíveis de sinonimação

Ainda, a comunicação é veículo capaz de esconder as palavras
do meio, sem-palavras
o interstício, o inominável
nada
além

segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Do poeta, um corpo - projeto sem palavras



Do corpo o sangue resta
o poeta nada com o corpo de Iemanjá
sem transgressão, sem rebeldia
nenhuma revolução
o nado sem palavras se instala e refaz o instante limítrofe dos navegantes
e não impõe um novo limite ao inominável

Se me atrevo a considerar a poesia sem palavras é porque considero o corpo
de escritas infindas, mares revoltos e água doce
se me atrevo a considerar a fala sem palavras é porque considero o instante
a fala que flui, frui, sem nenhuma expectativa

Do corpo que fala sem palavras não há o que se possa dizer
entretanto, considerá-lo no meu nado é fundamental
se meu corpo rasga o leitor no indescritível que é a linguagem
sem palavras e pontos
(não costuro mais)
há de longe, sem palavras, o nado de Iemanjá

Dela vários nomes são ditos
porque nem Janaína ou Iemanjá podem traduzir
nada
o inominável é congênito a quem se atreve saltar às ondas, perdido da lupa, da bússola
nada
e atreve com o corpo o salto da braçada além

porvir - projeto sem palavras



Não crê que posso dizer sem palavra?
meu mal ainda é querer explicar
porque disso não provem explicação nenhuma

Crê que os pontos são pombos de partida e chegada?
Não há interrupção a quem dialoga sem palavras
parada, partida
parada e partida já não se distingue ao olhar

Os pontos demarcam, enquanto o louvor propõe uma braçada além
Os pontos desistem de pensar
(é quando levanta-se para o preparo do café)
O louvor (sem palavras) permanece no devir

Se a vida é pura palavra é porque o limite da visão ainda não permite a hipótese do porvir


Enunciação - projeto sem fala

Enunciação - projeto sem fala

2013 figura sem palavras
em verdade vos digo sem palavras
sou, pois, a verdadeira passagem

Enunciei 2012
usei de palavras-bengalas, de gozo, de desmedido, de falatório sem ato

2013 figura sem palavras
enunciação

vida - projeto sem palavras

vida - projeto sem palavras

vida não é açúcar que adoce a manhã
[com 55% show de cacau]

Vida não tem definição ou adjetivo
não há ponto ou vírgula
ponto e vírgula
atropelada como é

vida