quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Nada, além

Rejeito as palavras como quem as ama
e amo de fato!
amo o ponto do meio que foge de toda objetividade
(um pombo sobre o muro)
amo as palavras impossíveis de sinonimação

Ainda, a comunicação é veículo capaz de esconder as palavras
do meio, sem-palavras
o interstício, o inominável
nada
além

Nenhum comentário:

Postar um comentário