segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

porvir - projeto sem palavras



Não crê que posso dizer sem palavra?
meu mal ainda é querer explicar
porque disso não provem explicação nenhuma

Crê que os pontos são pombos de partida e chegada?
Não há interrupção a quem dialoga sem palavras
parada, partida
parada e partida já não se distingue ao olhar

Os pontos demarcam, enquanto o louvor propõe uma braçada além
Os pontos desistem de pensar
(é quando levanta-se para o preparo do café)
O louvor (sem palavras) permanece no devir

Se a vida é pura palavra é porque o limite da visão ainda não permite a hipótese do porvir


Nenhum comentário:

Postar um comentário