terça-feira, 7 de maio de 2013

ocorrência vultosa

Ocorrência vultosa

Retorno sem saída ao inominável
mesmo sabendo que em pouco avancei
nesse instante o corpo exige um novo romance
que ultrapasse as barreiras do léxico
'preciso de um romance' não é um poema
'preciso de um romance' é de fato uma necessidade, turbilhão
o que pulsa desenfreadamente

vértebras, entranhas
são dilaceradas diante da ocorrência vultosa
impregnada de natumanidade
já disse: as línguas estão mortas
Proclamo: as línguas estão mortas a sete palmos
a língua dos cães é língua viva - está escrito
é língua viva, na transparência da água límpida
(a morte é apenas um último capítulo)




Nenhum comentário:

Postar um comentário